Durante Seminário, Marcelo Sampaio fala sobre papel da infraestrutura brasileira e os desafios para o futuro

Na manhã desta segunda-feira (25/11), o ministro substituto, Marcelo Sampaio, participou da abertura do seminário “Perspectivas e Desafios para a Infraestrutura Brasileira”, promovido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Sampaio integrou o painel intitulado “O ambiente regulatório e os investimentos em infraestrutura”, no qual destacou a importância da infraestrutura brasileira para o desenvolvimento do país e falou sobre o trabalho que o Ministério vem realizando na gestão do presidente Jair Bolsonaro.

“Um trabalho de inteligência vem sendo executado dentro do Ministério da Infraestrutura. Temos um time eficiente, que tem trabalhado com método e disciplina e, por isso, os resultados começaram a aparecer”, afirmou Sampaio. “Estamos conseguindo driblar as restrições orçamentárias por meio de parcerias com o setor privado e da otimização de recursos públicos”, ressaltou.

O ministro substituto falou ainda sobre as principais pautas em andamento no MInfra, como a transferência de ativos para a iniciativa privada, a estratégia para desenvolvimento das ferrovias e o estímulo à cabotagem (navegação entre portos do mesmo país). “Até 2022, serão 16 mil km de rodovia e 41 aeroportos concedidos”, afirmou. “O setor portuário também tem potencial de crescimento. Lançaremos o BR do Mar, para fomento à cabotagem, e estamos estudando a privatização das Companhias Docas de Santos e Vitória”, listou.

Seminário “Perspectivas e Desafios para a Infraestrutura Brasileira”

O evento contou com a coordenação acadêmica do ministro do Tribunal de Contas da União e professor da FGV Benjamin Zymler e reuniu autoridades e representantes dos setores público e privado, com o objetivo de ambientar discussão sobre o panorama de investimentos em infraestrutura no Brasil, abrangendo temas como segurança jurídica no setor, regulação e conservação.

Durante o encontro, realizado no Centro Cultural FGV, foram discutidas as medidas necessárias para suprir as necessidades da infraestrutura nacional, propostas existentes e desafios na contratação de obras, assim como a urgente necessidade em manter a rede logística do país.

Fonte: infraestrutura.gov.br



Adicionar Comentário